Visão: o primeiro momento


Umas 15 mil pessoas participamos, durante o 49º Congresso da UNE, de uma passeata pelas ruas do centro de Goiânia, a favor do Governo Lula, contra o golpismo e contra a corrupção. Mesmo diante da constatação de erros de membros do PT, acredito que o PT, após esta avalanche de erros e crimes, venha a se redimir. Nenhum crime=doença justifica esta forçação de barra e mentiras da imprensa. Tempos atrás, a imprensa, fazendo coro com a polícia, fez de tudo para montar uma história de atentado às crianças praticado por donos da Escola Base, de São Paulo. Os jornalistas, sem qualquer prova, fizeram de tudo para dizer que um certo crime havia sido praticado quando na verdade nada do que estava sendo noticiado era verdade. Houve tentativa de linchamento por parte da população.
Com relação a passeata a favor do Governo Lula, os jornais locais, www.dm.com.br e www.opopular.com.brestamparam em suas capas, em letras garrafais: "mais de 15 mil contra a corrupção". Engraçado se notar como todos os jornais e revistas estão saindo com capas iguais. Muita mentira orquestrado. Uma grande sincronia de mentiras. Aquela passeata não foi, antes de tudo, em defesa do Governo Lula. Reclamei para o Obudsman do jornal Folha de São Paulo, www.folhaonline.com.br.



Quem é o dono da mídia? Estes com os quais havemos de nos confrontar um dia, ou seja, este 1% do Brasil que dêem mais de 50% da riqueza nacional e que, no plano global= mundial, eles são 14% que detêm mais de 80% de toda a riqueza mundial. Nas mãos desta gente, os jornalistas são assim 1=1=1=1=1=1=1=1=1=1=1 Uma gang! Na cidade-estado de Idéia os jornais são assim jornal1#jornal2#jonral3#jornal4 etc Naquele caso da Escola Base, de São Paulo, como agora, os jornalistas se comportam como policiais que têm que, ao invés de reconhecer erros ou se retificar, montam uma história, divulgam mentiras, provocam injustiças, provocam estragos irreparáveis na vida de inocentes, tudo em nome não se sabe de que, talvez disputada de poder de grupos políticos=econômicos estejam por detrás de tudo isso.

É verdade que, té uma certa data, as alianças eram permitidas apenas com partidos de esquerda, no máximo com o PDT. E depois foi abrindo o leque: pode entrar o "campo democrático"! Campo democrático presente! Podem entrar os milionários! Milionários presetes! Podem entrar os Roberto Jefferson da vida! Betos presentes! Pode não sei com quem!! Pode com fulano!!! Pode sicrano!!! Pode dar um cheque em branco para Fulano=Sicrano? Por isso o PT chegou no que chegou. Sede de poder. O poder a qualquer custo. Nem por isso posso concordar com a mentira da mídia.
Como todo movimento inercial leva-nos a um obstáculos para que a gente desperte, este movimento inercial do PT não poderia ter outro desfecho senão este. É verdade que a imprensa propaga mentiras, inclusive a imprensa está precisando ser vasculhada por uma CPI, a CPI do Mentirão. Porém, apesar das mentiras propaladas, há erros sim. A porteira foi aberta. Não houve uma opção clara do caminho a seguir. Agora é deixar abater-se para, depois, renascer das cinzas. Este renascimento implica em se colocar os pés no chão. Parar com esta opção por 14% de pessoas que detêm mais de 80% das riquezas deste planeta e que, aqui no Brasil, são estes 1% que detêm mais de 50% da riqueza nacional, o que coloca este país como um dos mais ricos e, ao mesmo tempo, como o segundo mais desigual do mundo, sendo o primeiro Serra Leoa que, devido ao término de sua guerra civil, deve recuperar-se, o que nos colocará em primeiro lugar em termos de desigualdade social. Incrível: um dos países mais ricos e, de uma certa forma, o mais pobre!
Quando a realidade de Idéia chegar, o eleitor votará em apenas um nome para a formação do parlamento local que, por sua vez, elegerá, dentre eles, um para formar o parlamento regional que, por sua vez, elegerá um para fazer as vezes de Poder Executivo Regional. Enquanto isso, o parlamento regional elegerá, dentre eles um para formar o parlamento federal que, por sua vez elegerá, dentre eles, um para fazer as vezes de Poder Executivo Federal. E este parlamento federal enviará um para, juntamente com os demais representantes dos parlamentos dos outros países deste planeta, formar o parlamento mundial que, por sua vez elegerá, dentre eles, um para fazer as vezes de Poder Executivo Mundial.

E caso existisse o Poder Executivo Mundial e, portanto, o Poder Curador planetário, não haveria espaços para ocorrências como esta do atentado a Londres, Madrid, Nova York etc. Não é à toa que esta turma que hoje manda na mídia começa com B, B de Bobo. Bestas do apocalipse: Bush=Blair=Bento=Beto=Berlusconi=Barrabás etc. Queremos Barrabás! E nem haveriam desigualdades sociais tão gritantes como esta nossa e de Serra Leoa se o Poder Curador viesse acompanhando, há séculos, e nos níveis mundial, nacional, regional e local, cada indivíduo, da vida intra-uterina à morte. No mínimo, existiriam muitas VFC como estas. Muita gente, ao morrer, teria deixado seu conhecimento e/ou sua arte transportadora ao invés deossos no cemitério.
Na cidade-Estado de Idéia, como já foi dito, as pessoas jurídicas, das Igrejas aos supermercados, concorrem às eleições e não apenas os partidos políticos. Lá, as pessoas jurídicas, ao invés de concorrerem por debaixo dos panos, como aqui=agora, concorrem como tais. Congregam=reúnem=se em torno de seus idéias=prática e concorrem às eleições como tais através de lista fechada. E dado ao eleitor a possibilidade de votar em Maria José, Adriano etc ou na Igreja Universal do Reino de Deus, Supermercado do Bom Preço, Dablo, Banco Bradesco etc cujos representantes fazem parte de uma lista fechada.
Após a eleição, os seres humanos, ou seja, não representantes de pessoa jurídica ocupam, no parlamento local, a casa dos seres humanos que, a nível federal, atualmente chamam de Câmara dos Deputados e, cuja arquitetura consiste numa abóbada=bacia da boca pra cima. Já as pessoas jurídicas ocupam, neste mesmo parlamento, a casa das pessoas jurídicas que, a nível federal, é isto que chamamos de Senado, esta parte do Congresso Nacional da abóbada=boca=bacia virada pra cima.
Se agora a estrela agora é Roberto Jefferson, num passado não muito distante, na era Collor, a atração era outro Roberto, a Roberto Close que, num momento de bobeira, fez uma cirurgia pra amputar o próprio pênis= encanto. A mídia é assim. Vive de vender não a verdade, mas encantos, quando este papel de provocar encantamentos é coisa de artista, não de político.
.........................
Forma: o segundo momento

Neste espaço eu deveria estar provocando deiscência=encantamento, isto que, aqui, chamam de
Arte=beleza=encantamento=deiscência.
Como provocar encantamento com uma mandioca? É que, nesta noite, dormindo, sonhei com uma obra de arte que consistia numa mandioca presa no interior de uma caixa, destas de transportar frutas em feira. Eram três caixas, uma sobreposta à outra. A caixa de baixo estava vazia e a do meio também. Um pano vermelho caia da segunda caixa. No terceiro da caixa superior estava a mandioca.

Se fiquei encantando com a obra? Não. Sou excessivamente autocrítico=duvidoso. Fiquei em dúvida se deveria=poderia substituir a mandioca por uma costela. Várias pessoas viram a obra: Babidu, Alexandre Pereira, Divino Sobral etc. No entender deles, eu deveria substituir a mandioca pela costela. E como a última palavra é sempre a minha, fiquei na dúvida e continuei com a mandioca na mão. No final, pensei: e se eu usar pedras seixos ao invés da mandioca ou da costela. Mandioca se escreve mandioca=falo. Costela se escreve costela=afeto. Pedra se escreve pedra=insignificância.
Acordei sem ter resolvido a obra. Agora que acordei, cabe a mim, resolve-la. Dar visualidade ao sonho. Adquirir as três caixas, a mandioca, a costela, as pedras e o pano vermelho. Quem sabe eu consiga, de posse destes apetrechos, perceber a necessidade de contato com a realidade? É colocando a mão na massa que se dissipará a dúvida que pintou este no qual no qual eu estava construindo uma obra de arte quando me deparo com a seguinte dúvida: usar a mandioca, a costela ou as pedras?
.......................................................

Terceiro momento: conhecimento
MANUEL BANDEIRA

Este notável poeta do modernismo brasileiro nasceu em Recife, Pernambuco, no ano de 1886. Teve seu talento evidenciado desde cedo quando já se destacava nos estudos.Durante o período em que cursava a Faculdade Politécnica em São Paulo, Bandeira precisou deixar os estudos para ir à Suíça na busca de tratamento para sua tuberculose. Após sua recuperação, ele retornou ao Brasil e publicou seu primeiro livro de versos, Cinza das Horas, no ano de 1917; porém, devido à influência simbolista, esta obra não teve grande destaque.Dois anos mais tarde este talentoso escritor agradou muito ao escrever Carnaval, onde já mostrava suas tendências modernistas. Posteriormente, participou da Semana de Arte Moderna de 1922, descartando de vez o lirismo bem comportado. Passou a abordar temas com mais encanto, sendo que muitos deles tinham foco nas recordações de infância.  Além de poeta, Manuel Bandeira exerceu também outras atividades: jornalista, redator de crônicas, tradutor, integrante da Academia Brasileira de Letras e também professor de História da Literatura no Colégio Pedro II e de Literatura Hispano-Americana na faculdade do Brasil, Rio de Janeiro.  Este, que foi um dos nomes mais importantes do modernismo no Brasil, faleceu no ano 1968.
Suas obras:
POESIA: Poesias, reunindo A Cinza das Horas, Carnaval, O Ritmo Dissoluto (1924), Libertinagem (1930), Estrela da manhã (1936), Poesias Escolhidas (1937), Poesias Completas, reunindo as obras anteriores e mais Lira dos Cinqüenta Anos (1940), Poesias Completas, 4a edição, acrescida de Belo Belo (1948), Poesias Completas, 6a edição, acrescida de Opus 10 (1954), Poemas Traduzidos (1945), Mafuá do Malungo, Versos de Circunstância (1948), Obras Poéticas (1956), 50 Poemas Escolhidos pelo Autor (1955), Alumbramentos (1960), Estrela da Tarde (1960).  PROSA: Crônicas da Província do Brasil (1936), Guia de Ouro Preto (1938), Noções de História das Literaturas (1940), Autoria das Cartas Chilenas, Separata da Revista do Brasil (1940), Apresentação da Poesia Brasileira (1946), Literatura Hispano-americana (1949), Gonçalves Dias, biografia (1952), Itinerário de Pasárgada (1954), De Poetas e de Poesia (1954), A Flauta de Papel (1957), Prosa, reunindo obras anteriores e mais ensaios literários, Crítica de Artes e Epistolário (1958), Andorinha, andorinha, crônicas (1966), Os Reis Vagabundos e mais 50 crônicas (1966), Colóquio Unilateralmente Sentimental, crônica (1968).  ANTOLOGIAS: Antologia dos poetas brasileiros da fase romântica (1937), Antologia dos poetas brasileiros da fase parnasiana (1938), Antologia dos poetas brasileiros bissextos contemporâneos (1946). Organizou os Sonetos completos e Poemas escolhidos de Antero de Quental, as Obras poéticas de Gonçalves Dias (1944), as Rimas de José Albano (1948) e, de Mário de Andrade, Cartas a Manuel Bandeira (1958).

( este texto acerca de Manuel Bandeira estava exposto na tela de um computador qualquer, num Café Byt. Alguém o esqueceu. Após Manuel Bandeira vem Raquel de Queiroz e Cora Coralina, isto que diz respeito a pessoas que deixaram neste planeta o conhecimento ao invés de apenas ossos no cemitéiro. A pessoa, pelo jeito um estudante, que deixou isto aqui, esqueceu de citar a fonte de onde ele retirou sua pesquisa. )
.................................................



Grato, 

José Carlos Lima 

.......................................................................................... 

O que é isto?

VFC nos meses de Marte (07/01 a 20/03), Júpiter (21/03 a 01/06), Saturno (02/06 a 13/08), Urano (14/08 a 25/10) e Netuno (26/10 a 06/01). Nesta VFC, cada mês tem 73 dias. Em ano bissexto o mês de marte tem 74 dias. Destes, 70 são dias úteis e, os demais, feriados. Um feriado ocorre  no âmbito da cidade-estado; o outro no conjunto de cidades-estado de uma determinada região=bacia, como por exemplo a Bacia do Rio Meia Ponte=Goiás;  o outro feriado ocorre na Federação de Bacias com suas cidades-estados=Brasil. Um quarto feriado acontece, ao mesmo tempo, em todos as federações de bacias=planeta=universo em 74 de marte de ano bissexto. Ao final de cada mês, o Poder Curador, através dos spin filósofos clínicos identificam nas VFC dos partilhantes a presença de deiscências, isto que transporta=encanta e que, aqui, chamam de arte. 
Significado de siglas e sinais de pontuação comumente usados:
INRI: Instruções da Nova Realidade de Idéia
SPIN: Sistema Parabólico de Informações Nativas
CEDEI: Centro de Dedicação aos Indivíduos
VFC: Visão Forma Conhecimento
VC: Volte Correndo ou Vá Correndo ou Você
Sinais de pontuação: =(igualdade) e #(diferença) Deus=Tupã#Alá#Jesus#Horus#Omulu=Deus=Ossanha#Jesus#Horus=Deus

Esta VFC está sendo transmitida a todos os deputados federais, alguns senadores, jornalista, artistas, escritores etc. Para cessar de acompanhar este mensário ou para acompanhá-lo através de outro e-meio, manifeste-se.